quinta-feira, 16 de fevereiro de 2017

EDUCAÇÃO - ENSINO MÉDIO

Novo ensino médio brasileiro é sancionado pelo presidente  Michel Temer e agora já uma nova lei
O novo ensino médio brasileiro agora é lei. As novidades devem valer, na prática, em 2019. A medida foi sancionada pelo presidente Michel Temer em cerimônia no Palácio do Planalto. Em cinco anos, a carga horária deverá passar de 800 para 1.000 horas por ano. No ensino integral, a meta é dobrar a quantidade de vagas em três anos. O relator do texto no Senado, senador Pedro Chaves, disse que o Governo Federal vai priorizar escolas com os menores índices de rendimento. Entenda a reforma do ensino médio:  “Vai permitir que as escolas possam oferecer melhores condições que estão oferecendo atualmente. A escola vai receber recursos para se adequar a essa nova realidade. Como quadras, biblioteca e outros insumos que são importantes para formação integral do aluno”, explicou o senador.  A mudança mais importante será no currículo do ensino médio. Algumas disciplinas que hoje são obrigatórias vão ter um peso menor, e poderão ser distribuídas ao longo dos três anos, de uma forma diferente, como complementares. A regra será a seguinte: - Matemática, Português e Inglês são disciplinas obrigatórias.  Filosofia, Sociologia, Artes e Educação Física também são obrigatórias, mas vão entrar no currículo como conteúdo - nesse caso podem estar inseridas em outras disciplinas, como História ou Literatura, por exemplo.   As outras disciplinas, como Biologia, Química e Física, serão cobradas só na "base curricular", que será comum para todos os alunos. Depois, ao longo do ensino médio, podem ser escolhidas pelo estudante de acordo com área de conhecimento de interesse.  Serão cinco: - Ciências da natureza e suas tecnologias  - Ciências humanas e sociais - Linguagens e suas tecnologias - Matemática e suas tecnologias - Formação técnica e profissional  O ministro da Educação, Mendonça Filho, disse que o novo ensino médio deve começar em 2019. “A gente está enfatizando o protagonismo do jovem. Definindo aquilo que está mais próximo da sua vontade, dos seus sonhos e dos seus respectivos projetos de vida. E ao mesmo tempo facilitando o ingresso na vida profissional com estudos mais casados com aquilo que está mais relacionado com a sua própria vocação pessoal.”

Nenhum comentário:

Postar um comentário